quarta-feira, 15 de março de 2017

Barracas de Camelôs começam a ser retiradas do centro de Canindé

video

Na manhã desta quarta-feira (15), equipes de fiscalização da prefeitura e Guarda Civil Municipal, com o apoio da Polícia Militar, iniciaram o trabalho de desobstrução de calçadas e vias públicas no centro de Canindé.

A operação teve início na Travessa Severiano Martins, ao lado do posto de táxi, onde várias barracas impediam o trânsito de veículos na via. Segundo Secretário de Cidadania, Segurança e Transportes, Cel. Luciano Wagner, os camelôs foram convidados a fazerem a retirada das mercadorias antes da remoção das bancas, após a retirada, as barracas estão sendo retiradas da via e sendo levadas para o pátio da Secretaria de infraestrutura, onde ficaram apreendidas. 
 
O secretário esclarece ainda que os camelôs poderão fazer a retirada das barracas sem nenhum ônus, porém não será permitido que as mesmas voltem a ser instaladas em via pública sem autorização legal do órgão fiscalizador, caso isso aconteça, como o município não tem valor estipulado de multa para casos como esse, o material será novamente recolhido, impossibilitando o proprietário de fazer a retirada, pois passará a se tratar de um casso reincidente.

Esse é apenas o primeiro momento da operação que percorrerá toda a malha central de Canindé, além de camelôs, comércios que fazem uso irregular de calçadas, também serão fiscalizados.

O secretário também informou que, ainda na tarde de hoje estará reunido com a prefeita, para iniciar o estudo do local onde deverá ser construido um camelódromo para realocar os camelôs, a construção desse espaço acontecerá paralelo ao projeto de urbanização do rio Canindé.

Além da reunião com a prefeita Rozário Ximenes, Cel. Luciano também informou que se reunirá com o Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Paulo Magalhães Filho para informar e debater como ocorrerá a fiscalização nos comércios canindeenses.









 

Vídeo mostra suposto carro da Prefeitura de Canindé sendo apreendido pela PRF

video

Um vídeo enviado a nossa equipe, mostra um veículo, supostamente ligado a Prefeitura de Canindé, sendo apreendido e rebocado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), as margens da BR-020.

Além das imagens da apreensão do veículo, também é possível ouvir na narração do vídeo, que o carro teria ficado retido por conta de atrasos na documentação.

 Entramos em contato com a prefeitura de Canindé, que por telefone, afirmou não ter tomado conhecimento de nenhum veículo pertencente ao órgão, apreendido, mas que a situação seria apurada.
Fim da conversa no bate-papo

Moradores do Distrito de Esperança temem novo arrobamento de açude devido obra inacabada da SOHIDRA

video
Nós últimos dias, moradores do distrito de esperança nos procuraram para denunciar a atual situação do açude daquela comunidade, pois estão temerosos que o reservatório arrombe novamente esse ano, a exemplo de como aconteceu no ano de 2009.

Um morador nos procurou, para denunciar a obra de reforma da parede do açude de esperança que arrombou no ano de 2009, mas ate o momento não foi concluída. A reforma é gerida pela Superintendência de Obras Hidráulicas (SOHIDRA), que parou a obra por diversas vezes, e ate hoje não as concluiu.

Os moradores estão preocupados, pois devido a obra ter ficado inacabada, erosões começam a aparecer na parede do reservatório, como mostram os vídeos que nos foram enviados. Nas imagens também é possível ver parte do material que serviria para a obra, mas não foi utilizado.

Canindé passou por seis anos de seca, tempo suficiente para que os órgãos competentes resolvessem o problema desse reservatório, quando o açude finalmente começa a receber água, pode arrombar de novo, porque a obra não foi concluída.” Finalizou um morador da região.

Procurada, a SOHIDRA vai apurar o caso para saber o que aconteceu e só após isso se pronunciará sobre o assunto.
video
video


Moradores denunciam retirada ilegal de areia no leito do rio Canindé

Alguns moradores denunciaram através de redes sociais, que empresários canindeenses continuam retirando areia de forma irregular, no leito do rio Canindé, com isso dificultando e atrasando a água que desce pelo manancial, de chegar nos reservatórios.

Alguns moradores conversaram conosco sem se identificar, informando de que o rio Canindé já desce com água há alguns dias, mas só no último final de semana, a cheia conseguiu chegar ao açude São Mateus, pois a água enfrentava obstáculos como grotas e buracos, supostamente feitos por esses comerciantes que fazem a retirada de areia no local.

Retirada de areia em leito de rios sem autorização legal, é crime ambiental (ART. 55 DA LEI 9.605 /98), que pode gerar detenção de seis meses a um ano, mais multa, e crime de usurpação de patrimônio público (ART. 63 DO DECRETO 6.514/08), que gera embargo, mais multa que varia de R$1.500 à R$3.000.

Açude São Mateus recebe aporte de água e anima moradores

As chuvas que banham nosso município desde o último final de semana, trazem alegria e renovam a esperança do povo canindeense, em ter um bom inverno e principalmente reabastecer os reservatórios locais, que há algum tempo estavam secos.

Os dois principais açudes de Canindé sangraram pela última vez no ano de 2009, desde então, nossa cidade enfrentou seis anos consecutivos de seca, sem recargas consideráveis nos açudes. Com a falta de água nos reservatórios, providências emergenciais foram tomadas para evitar um maior colapso hídrico no município, como duas adutoras emergenciais de engate rápido e a perfuração de poços profundos, na sede e zona rural de Canindé.

Nesse ano de 2017, o canindeense volta a ter alegria, pois os açudes voltam a receber aporte de água, o Açude Sousa, já recebeu aporte de, pelo menos, quatro metros, com chuvas de apenas um final de semana. 

Dessa vez o reservatório que começou a ser abastecido, foi o Açude São Mateus, que desde o último domingo recebe uma grande recarga de água. Vale ressaltar que o local estava completamente vazio e na manhã desta quarta-feira (15), amanheceu faltando exatamente três metros e oitenta e quatro centímetros para atingir o nível de sangria.