quarta-feira, 27 de janeiro de 2010


O que estão falando sobre o Haiti.

Estamos retornando a escrever artigos nesse blog. A nossa análise de hoje se reportará sobre o que a imprensa e os “pseudointelectuais” estão falando sobre o caos no Haiti. Para começar, falaremos do rei da besteira, uma espécie de Lula castelhano, o ditador Hugo Chávez, da Venezuela. Para esse cidadão, o colapso do Haiti é “conseqüência dos testes da marinha americana que provocaram o terremoto”. Eu me pergunto: será que na Venezuela não tem uma faculdade de sismologia para apresentar ao ditador os efeitos das placas tectônicas? É bem provável que ele invista mais dinheiro no terrorismo internacional do que no seu sistema educacional. Todavia é fácil de explicar esse argumento de Chávez. Seu governo é incompetente, não consegue distribuir a riqueza produzida pelo petróleo e por isso sempre tenta colocar culpa nos outros. Como só tem este argumento, ele sempre menciona a culpa dos americanos.

A revista Economist em seu editorial prega uma solução para o problema do Haiti: uma intervenção, gerenciada pela ONU tendo como comandantes Bill Cliton ou Lula. Só relembrando que quando Lula da pitaco em outros países coisa boa não sai. Devido à ajuda ao bigodudo ex-presidente de Honduras, o governo brasileiro inflamou uma guerra civil neste país e desrespeitou os princípios constitucionais e a soberania de um país ao abrigar um criminoso na embaixada brasileira.

José Flávio Sombra Saraiva é professor titular de Relações Internacionais da Universidade de Brasília e também colocou no papel seu pensamento sobre o Haiti. Todavia acho que na escrita do seu texto faltou luz na penumbra de suas idéias. Segundo Saraiva o “Haiti é o novo palco para a exibição dos interesses e das quedas de braço do sistema internacional”. Mas como assim? Pelo que eu saiba, as grandes potências travam batalhas quando disputam áreas comerciais que possam enriquecer suas indústrias, aumentar o seu PIB e aquecer seu comércio internacional. O que as grandes potências ganhariam no Haiti? Nada. O Haiti é um país estigmatizado pela pobreza e pela miséria. Interessa mais às grandes potências disputar territórios lucrativos ou importantes militarmente.

Em outro momento de “inspiração” o professor debate que “silenciou-se repentinamente o discurso monocórdio do combate irracional e linear ao chamado terrorismo internacional (...)ouvem-se discursos de desdobrada atenção ao drama do Haiti.” A tragédia que houve no Haiti requer realmente atenção do mundo e da solidariedade das nações, mas isso não implica que devido o fenômeno ocorrido no Haiti haja uma interrupção na política contra o terrorismo internacional. O discurso contra o terrorismo não é algo irracional, pelo contrário, são políticas importantes para a segurança das pessoas. Os planos de erradicação ao terrorismo não devem ser colocados de lado em momento algum, pois sempre que um terrorista tem oportunidade de fazer o mal, ele faz.

Para finalizar, nosso amigo menciona que “O Brasil em seu esforço de governo(...)vem sendo apenas discretamente reconhecido”. O momento agora é de trabalho, não de palmas das costas dos líderes brasileiros. O Brasil tem seu reconhecimento sim, todavia não pode arrumar a casa sozinho e sabe que precisa de ajuda. Querer brigar com os EUA por causa da atuação humanitária no Haiti é, no mínimo, um gesto orgulhoso. Não podemos desprezar a ajuda americana. Ao contrário de Chávez, acho que a culpa não foi deles, e como maior potência do mundo não se pode desprezar a ajuda de $165 milhões de dólares já oferecidos pelos EUA, que em pouco tempo levantaram mais dinheiro do que qualquer nação do mundo para ajudar o Haiti. O governo brasileiro tem que seguir o exemplo de Zilda Arns: ajudar os outros sem a necessidade de que os mesmos se ajoelhem para agradecer.

10 comentários:

  1. Neto sencundindo...vc aceitaria para o seu país 168 milhões de dólares, sabendo que o EUA pode ter sido o maior causador de tudo isso no Haiti?

    Fácil pra vc falar. já que vc tava longe do terromoto vc nao tinha familiares lah. se toca!

    ResponderExcluir
  2. burguês, burguÊS!!!

    ResponderExcluir
  3. Acho que nosso colega que escreveu primeiro também concorda com Hugo Chaves na medida em que afirma que os americanos foram os responsáveis pelo terremoto no Haiti. Bem, se tivesse familiares nesse país ficaria mais calmo se soubesse que as grandes potências como França, Canadá e EUA estão se mobilizando. Só os EUA enviaram um reforço militar de 20.000 soldados. Todavia nosso companheiro acha que essa ajuda não deveria ser dada. Acho que se ele tivesse parentes no Haiti, nosso companheiro(eles gostam de ser chamados assim) ficaria mais aliviado se em vez de as grandes potências, quem estivesse ajudando fosse países como Burundi, Serra Leoa ou Burkina Faso, que tem um Indicador de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,302. Seria uma grande ajuda, pense

    ResponderExcluir
  4. Muito sensato e oportuno o seu post.

    Os EUA possuem pessoal, equipamentos e dinheiro! E de forma alguma essa ajuda pode ser dispensada nesse momento. Foram ao aeroporto e restauraram o seu funcionamento o que é importantíssimo para a continuidade das buscas e da reconstrução do Haiti.
    Também não entendi o que o Anônimo quis dizer com "causador de tudo isso"...

    ...
    É um assunto atual e que inclusive, pode cair em questões (interpretação de texto) da prova da prefeitura de Canindé!
    ...

    ResponderExcluir
  5. Cara Sâmia é so vc ler as notícias e não ser tão inocente.

    Segundo uma nota, que tem todo os bons ingredientes de uma teoria da conspiração, do Before it's News, há um relatório preparado pela Frota Russa do Norte onde explicam e acusam os Estados Unidos de ter causado premeditadamente o sismo do Haiti que pode ter resultado na morte de até 140 mil pessoas. O relatório diz que:

    - "Desde o final da década de 70, os Estados Unidos avançou enormemente na capacidade de suas armas para criar terremotos", e, segundo este relatório, "...agora emprega dispositivos que usam uma tecnologia de Pulso, Plasma e Som Eletromagnético Tesla junto com 'bombas de ondas de choque'".

    O relatório compara ademais a experimentação da Marinha Estadunidense de duas destas armas de terremotos na semana passada, quando um teste no Pacífico causou um terremoto de magnitude 6.5 açoitando a área ao redor da cidade de Heureca, na Califórnia sem causar mortes, mas já o teste no Caribe causou a morte de ao menos 140 mil inocentes.

    TEM MAIS ACESSE: http://club-k-angola.com/index.php/bastidores/8-bastidores/4269-os-eua-criaram-o-terremoto-do-haiti.html

    ResponderExcluir
  6. Caro Anônimo, você é anônimo mesmo. Só falta agora você dizer que todas as desgraças que acontecem no mundo é culpa do poderio bélico dos EUA. Quer isso? As enchentes que ocorrem em todo mundo matando e desabrigando milhares de pessoas, as tsunames, ou seja, todas as catástrofes que têm ocorridos nos últimos anos demonstra acima de tudo o desequilíbrio no planeta. O mundo pede socorro. No caso do Haiti o momento não é de procurar culpados mas sim de aceitar ajuda independente de onde venha. Estamos falando de milhares de pessoas que perderam suas vidas e outras tantas que perderam tudo (casa, família, empregos). Situação triste, desesperadora. E às vezes fica-se discutindo de quem é a culpa ou quem foi o responsável. Se para o escritor do texto é fácil falar por não estar no Haiti, para você também o é meu caro Anônimo. Criticar é fácil, porque você não posta uma sugestão? Ou então faça como aquele menino americano que saiu numa bicicleta iniciando uma campanha pelas vítimas no Haiti e conseguir arrecadar uma quantia aproximada a U$700 mil. Será que você tem atitude para tal? Não, não tem, afinal de contas o problema não é seu. Um conselho: não fale daquilo que não tem certeza, as vezes o silêncio é melhor do que falar besteira. Respeito sua opinião embora não concorde. Acho que nesse momento se não ajudamos o melhor a fazer é não atrapalhar.

    ResponderExcluir
  7. Além do mais, não é de hoje que a região do Haiti é vítima de terremotos.

    ResponderExcluir
  8. Caro ROMEIRO não critiquei as ajudas. Vejo que vc nao sabe interpretar mt bem...Pois os americanos deviam sim ajudar. Commmmmmmmmmm MT MAISSSSSSSSS...Já que são "possíveis" causadores de tudo isso. Não estou criticando ajuda e sim quem pode ajudar MAIS...seja um bom intendedor...E vc o que está fazendo pra ajudar as vítimas? Já que vc diz que nao estou fazendo nada pra ajudar...Vc por acaso ja colaborou com almenos um real? Ja saiu na sua bicicleta no nosso país pra arrecadar 700 mil? "fala sério" Meu caro vamos ser realistas...

    Mt obrigado pelos seus conselhos, mais se conselhos fossem realmente bons...NO NOSSO PAÍS ELE SERIA VENDIDO...

    ResponderExcluir
  9. É... a verdade é: quem somos nós para acusar com veemencia?
    Apenas a ONU deverá investigar e punir quaisquer que sejam os culpados.
    É uma suspeita generalizada, apesar de pouco plausível.

    ResponderExcluir
  10. Artigo muito interessante Neto secundino. PARABÉNS.

    ResponderExcluir